TESTE BANNER

.

EMPRESAS

Tradutor

sexta-feira, 29 de abril de 2011

"Conhecendo os Jardins Botânicos brasileiros": Parque Zoobotânico do Museu Paraense Emílio Goeldi (PA)

Uma das instituições mais antigas na área de conservação da flora, o Parque Zoobotânico do Museu Paraense Emílio Goeldi, foi inaugurado em 1798 sob o título de Jardim Botânico do Grão-Pará, passando por grandes mudanças até a instalação do Museu Goeldi em 1866.

Situado no centro urbano de Belém, conta com uma área de 5,4 hectares, na qual estão localizadas as seguintes atrações: uma biblioteca, a Coleção Didática Emília Snethlage, Centro de Visitantes, Núcleo de Visitas Orientadas ao Parque Zoobotânico - NUVOP, o Aquário Jacques Huber, Prédio Domingos Soares Ferreira Penna, Rocinha, um herbário e um Centro de Exposições.

O Parque possui uma coleção com cerca de 3.000 espécimes vegetais.

Sob a administração da instituição encontra-se a Estação Científica Ferreira Penna (ECEP), na Floresta Nacional de Caxiuanã, a 400 km de Belém. O Parque Zoobotânico do Museu Paraense Emílio Goeldi recebe cerca de 250.000 visitantes por ano, conheça mais sobre ele através do site http://www.museu-goeldi.br

segunda-feira, 25 de abril de 2011

"Conhecendo os Jardins Botânicos brasileiros": Jardim Botânico do Instituto de Biociências, UNESP - Botucatu (SP)

Aqui pertinho de Bauru, a apenas 88 km de distância, fica o Jardim Botânico do Instituto de Biociências de Botucatu, Universidade Estadual Paulista (UNESP). Fundado na década de 1970, possui um acervo de aproximadamente 300 espécies ao longo dos 205.980,0844 m2 de área da instituição. Ligado ao Instituto de Biociências, o JB de Botucatu é, principalmente, voltado à pesquisa e conservação, no entanto, é aberto à comunidade com projetos de educação ambiental, que visam transmitir conhecimento sobre a flora e a fauna.

Suas coleções incluem plantas nativas, ornamentais, medicinais, carnívoras, o orquidário e o jardim sensorial. O visitante pode desfrutar da bela vista do lago com plantas aquáticas, ou ainda, caminhar pelos jardins temáticos.

Dê um pulinho em Botucatu para conhecer as belezas que este lugar tem a lhe oferecer. Para maiores informações acesse o site www.ibb.unesp.br/instituicao/jardimbotanico/principal.php e conheça um pouco mais sobre os trabalhos do Jardim Botânico da Unesp de Botucatu.

quarta-feira, 20 de abril de 2011

"Conhecendo os Jardins Botânicos brasileiros": Jardim Botânico de Lajeado (RS)

Fundado em 1995, o Jardim Botânico de Lajeado faz parte do Parque Moinhos D’Água, situado em uma área de 25,4 hectares. O Jardim Botânico de Lajeado destina-se às atividades de preservação, pesquisa, educação ambiental e lazer.

Possui sete coleções científicas dividas em: o Bromeliário, Cactário e Orquidário (BCO); o horto de plantas medicinais; a coleção de espécies ameaçadas de extinção no Rio Grande do Sul; a coleção de Campos; a coleção de Mata Atlântica; a coleção de Pau-Brasil e a coleção de espécies exóticas.

Seus diferenciais são as coleções de espécies ameaçadas e de espécies exóticas. A primeira desempenha papel importante para a conservação e reprodução dessas espécies e possibilitar a sua reintrodução no habitat, já a coleção de exóticas propicia uma trabalho de educação ambiental e a conscientização sobre a problemática da introdução de espécies que não pertencentes área, incentivando o cultivo de plantas nativas.

Conheça um pouco mais sobre o Jardim Botânico de Lajeado no site:

http://www.lajeado-rs.com.br/internas.php?conteudo=turismo.php

---

sexta-feira, 15 de abril de 2011

"Conhecendo os Jardins Botânicos brasileiros": Jardim Botânico de Curitiba “Francisca Maria Garfunkel Rischbieter” (PR)

O Jardim Botânico Francisca Maria Garfunkel Rischbieter é um dos principais pontos turísticos da cidade de Curitiba, devido à exuberância dos seus jardins geométricos e a Estufa de Vidro, cartão-postal da cidade.

Fundado em 1991, com uma área de 178 hectares, o Jardim Botânico de Curitiba faz parte do dia-a-dia do curitibano, oferecendo pista para caminhadas e equipamentos para prática de exercícios físicos, e à noite a estufa de três abóbadas fica iluminada, compondo um belo cenário.

Vários espaços caracterizam o Jardim Botânico de Curitiba: o bosque de preservação permanente, as trilhas pelo bosque, os jardins geométricos de inspiração francesa e o Jardim das Sensações que estimula os sentidos do visitante por intermédio do contato direto com plantas de diferentes formas, texturas e aromas, o percurso pode ser feito com os olhos vendados ou não.

Além dessas atrações, oferece um jardim demonstrativo, proposto pelo Programa Biocidade, que incentiva o cultivo de plantas nativas ornamentais da Floresta com Araucária, coleções de plantas vivas, lagos, a estufa de três abóbadas, as passarelas de madeiras e o Museu Botânico.

O Jardim Botânico de Curitiba, além de mostrar, estudar, preservar a natureza e promover a educação ambiental, também oferece à cidade, uma área verde diferenciada para cultura e lazer.

Para conhecer mais sobre o Jardim Botânico Francisca Maria Garfunkel Rischbieter e sobre a cidade de Curitiba, acesse: www.curitiba.pr.gov.br .

-----------

sexta-feira, 8 de abril de 2011

"Conhecendo os Jardins Botânicos brasileiros": Jardim Botânico de São Paulo

O Jardim Botânico de São Paulo, fundado em 1928, possui cerca de 36 hectares destinados à visitação pública. Mantém em sua área coleção de espécies arbóreas nativas e exóticas.

Seus principais atrativos são o Museu Botânico Dr. João Barbosa Rodrigues, o Lago das Ninféias, o Jardim de Lineu, as Estufas “Dr. Frederico Carlos Hoehne, os lagos formados pelas nascentes do Riacho do Ipiranga, o túnel de bambus, as trilhas na vegetação natural, os diversos bosques temáticos, o orquidário de visitação pública. De singular beleza , a Trilha da Nascente (foto) consiste em uma trilha suspensa que leva o visitante até uma das nascentes que formam o Riacho do Ipiranga, marco da independência do Brasil. Recentemente com a revitalização do córrego Pirarunguáua, o JBSP reformulou também a sua área de entrada para o visitante.

O JBSP é parte do Instituto de Botânica, um instituto de pesquisa, que o produz inúmeros trabalhos científicos, contribuindo para o conhecimento e entendimento da flora local, assim como a conservação da diversidade biológica e na restauração ecológica de áreas degradadas.

Para mais informações acesse: www.ibot.sp.gov.br/jardim/index.php


Em cima à esquerda - Estufas Dr. Frederico Carlos Hoehne, em cima à direita - Museu Botânico e abaixo - Lago das Ninféias

sexta-feira, 1 de abril de 2011

"Conhecendo os Jardins Botânicos brasileiros": Jardim Botânico de Manaus “Adolpho Ducke” (AM)

O Jardim Botânico Adolpho Ducke foi inaugurado em 2000, numa área de 500 hectares de Floresta Equatorial Amazônica, em meio à cidade da Manaus. O nome da instituição é uma homenagem a Walter Adolpho Ducke, que foi um grande pesquisador da flora amazônica, com várias publicações na área.

Conta com uma coleção de mais de 1300 espécies arbóreas, e atrações como as trilhas interpretativas, que somadas chegam a 3 Km. A infra-estrutura inclui uma biblioteca, um pavilhão para eventos, uma área de apoio técnico, um viveiro de orquídeas e bromélias, coleções de plantas ornamentais, como as aráceas, Heliconias, samambaias, e palmeiras. Possui um banco de dados do acervo botânico informatizado, e que vem sendo continuamente ampliado.

Uma parceria com o Museu da Amazônia apresenta exposições temporárias em uma tenda com mais de 250 m2. Um planetário permite sessões sobre astronomia da Amazônia, além de palestras e exibições de vídeo. A equipe técnica organiza eventos e cursos ambientais voltados para a população e apoia programas de educação ambiental.

Nos últimos três anos, a formação de jovens profissionais vem sendo facilitada por meio de programas de iniciação cientifica do CNPq e da Fapeam, e em 2010, 34 estudantes universitários participaram de projetos de pesquisa e extensão desenvolvidos no Jardim Botânico. A gestão do Jardim Botânico é compartilhada entre o Instituto Nacional de Pesquisas da Amazonia, a Prefeitura de Manaus, e o Museu da Amazônia.

Link do site: www.jardimbotanicodemanaus.org

Nas fotos: Trilha das araceas, programa de educação ambiental e pavilhão de eventos e tenda