TESTE BANNER

.

EMPRESAS

Tradutor

sexta-feira, 25 de maio de 2018

Está chegando a XIX Semana Integrada do Meio Ambiente de Bauru (SIMAB)


É com muita alegria que anunciamos a chegada da XIX Semana Integrada do Meio Ambiente de Bauru. INSCRIÇÕES NO SITE:  https://www.even3.com.br/simab2018

A Semana Integrada do Meio Ambiente (SIMAB) faz parte do calendário de eventos da cidade e é realizada desde o ano 2000. Cada ano é escolhido uma temática relacionada ao meio ambiente onde são desenvolvidas atividades sobre o conteúdo, por meio de palestras, mesa-redonda, feira ambiental, apresentações culturais, atividades nas escolas, visitas monitoradas, e outras ações. 

Em 2018, o tema da XIX SIMAB é “Cerrado: o coração verde de Bauru.”

Com o objetivo de promover discussões e possibilitar trocas de experiências entre instituições e a comunidade, sensibilizando o público sobre a importância da conservação do Bioma Cerrado. A XIX SIMAB acontecerá entre os dias 04 e 10 de junho, em diferentes locais da cidade, com uma programação ampla que contempla as instituições parceiras da SIMAB e atividades abertas para toda a população. 

A XIX SIMAB é organizada pela Secretaria do Meio ambiente, e conta com a participação de mais de 30 instituições de Bauru e região, particulares e privadas, sendo elas: Prefeitura Municipal de Bauru, Jardim Botânico Municipal de Bauru, Parque Zoológico Municipal de Bauru, Secretaria de Saúde, Secretaria de Educação, NAPEM, Secretaria de Bem Estar Social, DAE, Museu Ferroviário, Conselho Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável, Faculdade de Ciências da UNESP, Bio na Rua, Biofera, Biotours, Observatório “Lionel José Andriatto”, Laboratório de Ornitologia da UNESP, SENAC, UNIMED, Associação da Mulher (UNIMED/Bauru), APTA, Bru Image Point, Museu do Café de Piratininga, Lar Escola Santa Luzia para Cegos, Polícia Militar Ambiental, Seicho-no-ie, Boulevard Shopping, IPRESPA, Vidágua, Faculdade de Odontologia de Bauru/USP e USP Recicla.

Entre as atividades programadas teremos a Abertura Oficial no dia 05/06, que é o dia Mundial do Meio Ambiente, às 19h no Auditório do FOB-USP, com a presença de autoridades de Bauru e palestra “Serviços ecossistêmicos do cerrado”, ministrada pelo Prof. Adj. Osmar Cavassan (Faculdade de Ciências – UNESP – Bauru) e Feira Ambiental no dia 08/06 das 10h às 22h no Boulevard Shopping.

As atividades são gratuitas. Para participar da semana é necessário fazer inscrições das atividades no site https://www.even3.com.br/simab2018

Além das atividades abertas ao público, XIX SIMAB promoverá atividades para as instituições parceiras: escolas Municipais da Secretaria Municipal de Educação; Programa Agentes do Bem (Secretaria Municipal de Educação); alunos e usuários da Faculdade de Odontologia da USP; Projeto IPRESPA (Instituto Profissional de Reabilitação Social Primeiro de Agosto); e comunidade dos CRAS (Centro de Referência em Assistência Social. 

Confira as atividades da XIX SIMAB abaixo

PROGRAMAÇÃO ABERTA AO PÚBLICO
INSCRIÇÕES NO SITE:  https://www.even3.com.br/simab2018


PROGRAMAÇÃO PARA OS CENTROS DE REFERÊNCIA EM ASSISTÊNCIA SOCIAL


PROGRAMAÇÃO PARA AS ESCOLAS MUNICIPAIS DA SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO


PROGRAMAÇÃO PARA O PROGRAMA AGENTES DO BEM (SECRETARIA DE EDUCAÇÃO)


PROGRAMAÇÃO PARA OS ALUNOS E USUÁRIO DA FACULDADE DE ODONTOLOGIA - FOB-USP




Sobre o Cerrado

O Bioma Cerrado ocupa 23% do território nacional sendo predominante na região Centro Oeste do Brasil. Seu alcance também abrange a cidade de Bauru. No Estado de São Paulo, ocupava 14% do território, entretanto desde o final do século IX, a vegetação foi reduzida devido ao crescimento desordenado das cidades, da agricultura (cultura do café, cana de açúcar e soja) e da pecuária (desmatamento de áreas naturais para pastagens para o gado).  Atualmente o Cerrado ocupa menos de 1% do território do Estado.



Esta redução de espaço pelo desmatamento e a fragmentação do cerrado gera diversas consequências negativas para as comunidades vegetais e animais que habitam os ecossistemas onde a vegetação ocorre, como extinção de espécies nativas, invasão de espécies exóticas, perdas de habitat, atropelamentos. Além de prejudicar os animais, as comunidades humanas que habitam áreas onde o cerrado ocorre ou ocorreu também são afetadas com surgimento de novas doenças, retorno de doenças até então controladas, invasão de animais silvestres em áreas urbanas, pragas agrícolas, pragas urbanas, falta d’água, piora da qualidade do ar devido às queimadas, piora da qualidade da água etc..

Assim a escolha do tema visa valorizar o cerradão de Bauru, importante vegetação que representa uma porção do Bioma Cerrado no Brasil. 

A XIX SIMAB é uma realização da Secretaria Municipal do Meio Ambiente de Bauru (SEMMA) em conjunto com instituições parceiras. 

sexta-feira, 11 de maio de 2018

Jardim Botânico participa do Programa Municipal de Educação Ambiental

Neste primeiro semestre de 2018 iniciaram as ações do Programa Municipal de Educação Ambiental (PMEA). O Programa tem sido elaborado desde 2015, com a participação da Equipe de Educação Ambiental do Jardim Botânico Municipal de Bauru em todo o processo.

Ações do PMEA

O Programa permitiu a construção de um roteiro de visitação de acordo com um eixo norteador “Terra: a dinâmica de um supersistema voltada para a manutenção do equilíbrio e da vida”. 

Seguindo este eixo e os preceitos da Pedagogia Histórico Crítica, as escolas farão uma visitação direcionada (respeitando a ordem de visitação) aos seguintes espaços não formais: 1) Observatório Astronômico da UNESP; 2) Museu do Café de Piratininga; 3) Museu Ferroviário de Bauru; 4) Jardim Botânico Municipal de Bauru; 5) Zoológico Municipal de Bauru; e 5) Centro Ambiental DAE - Rio Batalha. Este roteiro será oferecido às escolas Municipais e aos alunos do Ensino Fundamental.


Neste ano de 2018 as ações do PMEA foram inciadas com um curso para as Coordenadoras das Escolas Municipais. Este curso visa apresentar o PMEA, suas possibilidades e seu roteiro de visitação. As educadoras fizeram o mesmo roteiro que será apresentado aos alunos. A ideia deste projeto piloto é, por meio das sugestões das participantes, melhorar o Programa que terá início em 2019.

Visita ao Observatório Astronômico da UNESP

Visita ao Museu do Café de Piratininga
 
 Visita ao Museu Ferroviário de Bauru

A construção do PMEA

O Programa foi resultado de um trabalho coletivo desenvolvido pelos membros da Câmara Técnica de Educação Ambiental (CTEA), assessora do Conselho Municipal de Defesa ao Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Bauru (COMDEMA). 

Foram organizadas diversas reuniões, desde 2015, para estruturação e definição de estratégias de ação. O trabalho envolveu a compilação de dados das diversas instituições que praticam Educação Ambiental em Bauru e a elaboração de um documento descritivo do PMEA. O Jardim Botânico, como membro da CTEA, participou, por meio de sua Equipe de Educação Ambiental, da construção e execução do Plano. 

O PMEA para Bauru foi produzido de modo a seguir os preceitos da Pedagogia Histórico Crítica, assumida pela Secretaria Municipal de Educação como filosofia que orienta as ações educativas na Escola Básica.  

Objetivos do PMEA 

O PMEA tem como objetivo fornecer um roteiro de visitação em espaços não formais de ensino para as Escolas do Sistema Municipal de Ensino. As visitações abordarão o conhecimento dos aspectos sociais do município, sua história, suas potencialidades e permitir que as ações a serem desenvolvidas possam despertar nos educandos o sentido de pertencimento ao local e reflexões críticas sobre a realidade na qual estão inseridos, de modo que compreendam seu papel e também percebam a responsabilidade que lhes cabe para lutar por uma melhor qualidade de vida para todos. 

Parceiros do PMEA

O PMEA é uma iniciativa da Câmara Técnica de Educação Ambiental (CTEA), assessora do Conselho Municipal de Defesa ao Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Bauru (COMDEMA). Foi elaborado por meio da Coordenação da Profa Dra. Jandira Talamoni (UNESP de Bauru) e das parcerias entre os educadores do Jardim Botânico Municipal de Bauru, Zoológico Municipal de Bauru, Secretaria Municipal do Meio Ambiente de Bauru, Centro Ambiental Rio Batalha, Museu Ferroviário de Bauru, Museu do Café de Piratininga.


sexta-feira, 4 de maio de 2018

Jardim Botânico apresenta trabalho no I Congresso de Biologia na UNESP-Bauru

Nosso Jardim Botânico participa de mais um evento científico. Desta vez foi o I Congresso de Biologia (CONBIO), realizado de 25 a 27 de maio na UNESP de Bauru. O CONBIO é um evento de caráter técnico-científico e sem fins lucrativos. Esse evento é organizado pelos alunos do Curso de Ciências Biológicas da UNESP de Bauru e pós-graduandos.


Biólogo Vinícius Sementili Cardoso (autor) apresentando o trabalho no CONBIO.

A equipe de Educação Ambiental apresentou o trabalho "Mitos em Botânica apresentados por alunos em visitas monitoradas ao Jardim Botânico Municipal de Bauru". O trabalho foi selecionado por um Corpo Científico de professores doutores para apresentação em forma oral.

O objetivo do trabalho foi  verificar a ocorrência de mitos em Botânica, nos diversos níveis de ensino, durante as visitas monitoradas de grupos escolares ao Jardim Botânico Municipal de Bauru (JBMB). Para isso os monitores registraram as falas dos alunos durante as visitas monitoradas de agosto a novembro de 2017 e em seguida organizaram e categorizaram de acordo com os mitos que mais ocorreram.

Foram identificados mitos sobre a vitória-régia, plantas carnívoras, plantas medicinais, bromélias, flores e sobre samambaias.

Trabalhos como este revelam a importância dos Jardins Botânicos na desconstrução de mitos que estão presentes nas concepções dos alunos. Os Jardins se mostram como ilhas de conhecimento,extremamente importantes na formação científica da comunidade nas regiões em que ocorrem, incentivando alunos e professores a agirem e pensarem menos espontaneamente e de forma mais crítica e formal em relação à Botânica.

Para o Jardim Botânico Municipal de Bauru a participação em eventos científicos é importante para a divulgação dos trabalhos realizados e conhecimentos produzidos nas áreas de Conservação e Educação.