TESTE BANNER

.

EMPRESAS

Tradutor

quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Primeira Edição do Unesp Talks: "Cidades Inteligentes" acontecerá no Jardim Botânico

O CEU (Centro de Empreendedorismo Universitário) promove no dia 28 de janeiro (sábado) a partir das 10h no Jardim Botânico a primeira edição do Unesp Talks com o tema “Cidades Inteligentes”.

O Unesp Talks consiste em um evento com fins não lucrativos que visa abrir um espaço para a discussão de temas gerais com o intuito de incentivar a população bauruense a debater e se inteirar de tais temas juntamente com educadores da Unesp.

Inspirado no Usp Talks, TED Talks, Café Filosófico, entre outros, a proposta do Unesp Talks é unir três pesquisadores vinculados ao tema para ministrar curtas palestras de forma a permitir que outros indivíduos tenham acesso a conteúdo novo, útil e inspirador gratuitamente.

As palestrantes Kelly Magalhães, Lara Cristina Batista Freitas e Mariany Granato se apresentarão por 18 minutos cada. Logo após, a plateia vai poder tirar suas dúvidas em um bate papo final.  Além das palestras, o evento contará com oficinas de filtro dos sonhos, origami, e distribuição de mudas em parceria com o projeto Fruto Urbano.

O CEU é um projeto de extensão que nasceu dentro da Unesp Bauru com o objetivo de criar um ambiente multidisciplinar que fomente a inovação e o empreendedorismo na região, de forma que, através do compartilhamento de conhecimento e desenvolvimento de projetos, os estudantes trabalhem em prol daquilo em que acreditam. 

terça-feira, 24 de janeiro de 2017

A criançada se divertiu em Janeiro com o projeto "Minhas Férias no Jardim Botânico"

Nesse mês de janeiro aconteceu o tradicional curso "Minhas férias no Jardim Botânico", foram duas semanas de diversão e aprendizado.

A primeira turma participou no período de 10 a 13 de janeiro e a segunda turma de 17 a 20 de janeiro. Nessas duas semanas as crianças conheceram o Jardim Botânico através de atividades lúdicas, como: caça ao tesouro, desafios na trilha ecológica e gincanas nas coleções. Também realizaram a oficina de origami, na qual aprenderam sobre a planta aquática  Ninféia e a diferença entre sapo, rã e perereca.

Pra matar as saudades seguem algumas fotos e até o próximo Curso de Férias em julho!!





 



Para ver mais fotos, acesse a página do facebook do Jardim Botânico: Jardim Botânico Municipal de Bauru e entre nos álbuns de fotos: Curso de Férias Janeiro 2017 - Turma 1 e Curso de Férias Janeiro 2017 - Turma 2

quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Plantas do Jardim Botânico: Vochysia tucanorum, o pau-de-tucano


Foto: Gustavo H. Shimizu
Em pleno período de floração, é possível ver a distância o colorido do pau-de-tucano que pinta de amarelo vivo as matas da nossa região. Suas flores amarelas reunidas em inflorescências eretas que apontam para o céu são um espetáculo nesta época do ano.

      
Fotos: Gustavo H. Shimizu

Popularmente chamado de pau-de-tucano ou cinzeiro, Vochysia tucanorum, é uma espécie nativa do Brasil, ocorrendo no Cerrado e Mata Atlântica. Pode atingir até 12 metros de altura. Extremamente ornamental quando em flor, possui um longo período de floração que vai de novembro a abril.

O nome da espécie, tucanorum, é uma alusão a presença frequente de tucanos que visitam estas árvores para consumir seus frutos.

Foto: Gustavo H. Shimizu

Está espécie está presente no logotipo do Jardim Botânico de Bauru, projetado pelo designer Milton Nakata no ano 2000. A escolha deu-se pela sua grande beleza e com intuito de valorizar esta espécie nativa da nossa região.

                       Foto Gustavo H. Shimizu

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Plantas do Jardim Botânico: Cattleya bicolor - uma orquídea genuinamente brasileira

Belíssima e de uma coloração exótica, Cattleya bicolor, é uma orquídea nativa endêmica do Brasil. Ocorre no Cerrado e Mata Atlântica, nos estados do centro oeste e sudeste do Brasil. De hábito geralmente epífito, em ambientes naturais esta espécie cresce sobre o caule de outras plantas.


Seu nome, bicolor, é uma referência às duas cores bem acentuadas e destacadas de suas flores. Suas sépalas podem exibir grandes variações de cores que vão desde o verde até o marrom-acobreado com ou sem pintas e labelo rosa. Suas flores duram em média 20 dias e surgem principalmente no final do verão, embora possam florescer a partir de dezembro. 



Em razão da retirada ilegal destas plantas da natureza, pela beleza de suas flores, além da redução dos ambientes naturais, esta espécie permaneceu por muitos anos na lista de plantas ameaçadas de extinção do estado de São Paulo.

Para seu cultivo em casa, valem algumas dicas:

- esta espécie precisa de alta luminosidade, porém com sol indireto.
- suas raízes são muito sensíveis por isso não podem ficar molhadas por muito tempo e o substrato deve ser bem arejado.
- manter uma adubação periódica ajudará no vigor das plantas e na floração.

Quem vier ao Jardim Botânico de Bauru por estes dias, poderá conferir as orquídeas da espécie Cattleya bicolor de nossa coleção em pleno período de floração.



quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

Novo Centro de Visitação traz sua primeira exposição fotográfica ao Jardim Botânico

O novo Centro de Visitação do Jardim Botânico foi inaugurado em 22/12/16 com sua primeira exposição fotográfica. A exposição apresenta imagens que foram produzidas pelo grupo de fotógrafos Bru Image Point e envolvem dois grandes projetos: "De olho no Cerrado" e "Rio Batalha: da nascente à foz". 

De acordo com o grupo a ideia de realizar esses projetos foi sensibilizar as pessoas por meio da experiência visual proporcionada por estes exuberantes, desconhecidos e ricos cenários naturais, tão necessitados da sensibilidade do ser humano para apreciá-los e preservá-los. O grupo também afirma que esta experiência modificou intimamente a todos os que dela participaram, colocando suas câmeras a serviço da natureza, pois a fotografia pode despertar a consciência por meio do olhar.

Exposição fotográfica no Centro de Visitação

As fotos apresentam a flora regional, representada pelo Cerrado, e o Rio Batalha em imagens que valorizam as belezas naturais em detalhes e também em belas paisagens. 




As exposições estão no Centro de Visitação do Jardim Botânico Municipal de Bauru. O local está aberto ao público todos os dias das 8h às 16h. Entrada Gratuita. 

Aproveite o final de semana para conhecer esta novidade no Jardim Botânico.


O GRUPO BRU IMAGE POINT

Bru Image Point é um grupo alternativo de fotógrafos que se uniram com a proposta de desenvolver projetos e exposições que valorizem e incentivem a produção de arte fotográfica. O grupo surgiu em Bauru no ano de 2007 e vem promovendo, desde então, ações coletivas e individuais  em torno da fotografia. Para conhecer mais sobre o grupo e seu trabalho acesse o site: http://bruimagepoint.com.br/

Grupo Bru Image Point com Prof Adj. Osmar Cavassan (UNESP-Bauru)


Grupo Bru Image Point durante a inauguração do Centro de Visitação do Jardim Botânico

PROJETO DE OLHO NO CERRADO

O projeto “De Olho no Cerrado” nasceu da inspiração ambientalista do fotógrafo Olicio Pelosi, um dos curadores do grupo, que também é reconhecido  pelas suas apaixonadas incursões fotográficas sobre a natureza. Desde setembro de 2008 os fotógrafos, componentes do BRU IMAGE POINT, registraram as imagens típicas da vegetação de cerrado, característica  da região de Bauru. O projeto de captação de imagens durou um ano e proporcionou aos fotógrafos a oportunidade de flagrar as belezas do cerrado nas quatro estações, evidenciando as particularidades das florações específicas de cada época. 

O projeto teve assessoria técnica do Prof. Adj. Osmar Cavassan (Faculdade Ciências/UNESP-Bauru), um reconhecido especialista na temática Cerrado que se dispôs voluntariamente a indicar os locais e acompanhar os fotógrafos  nas excursões, mostrando in loco  os principais ícones representativos do bioma, paisagens características, árvores, folhas e flores, além de chamar a atenção de todos sobre o estado de preservação da vegetação bauruense, que é considerada  uma das maiores áreas preservadas do Cerrado em todo o estado de São Paulo.


PROJETO RIO BATALHA: DA NASCENTE À FOZ

Esta exposição traz informações didáticas sobre a história, a biologia, a relevância do Rio Batalha na geração de renda dos pescadores, a sua relevância como fonte de abastecimento da população, entre outros assuntos. As imagens convidam o visitante para uma viagem a um dos ícones naturais de Bauru, por meio de uma linguagem simples. O trabalho fotográfico focou o registro do Rio Batalha em pontos distintos de seu leito. Cada profissional explorou um tema livre nas sessões de foto com a pretensão de incentivar a reflexão sobre a preservação do Rio pois, de acordo com o grupo, a maioria das pessoas tem pouco conhecimento da potencialidade, do charme e da beleza do rio, sendo importante reconhecê-lo como um bem precioso, um patrimônio natural.

A ideia surgiu a partir da interação do grupo Bru Image Point com o Prof. Adj. Osmar Cavassan (UNESP-BAURU), parceria que permitiu uma reflexão sobre a importância do Rio, que desbrava o interior paulista percorrendo os municípios de Piratininga, Bauru (responsável inclusive pelo abastecimento de 40% da população), Avaí, Pirajuí e Reginópolis. Para o especialista, o Rio Batalha carece de atenção e cuidados, por se tratar de um dos rios ainda não poluídos (na maior parte do seu trecho fluvial) do interior paulista.